- Belung Magazine
Este site usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao usar este site, você concorda com o uso deles. OK, eu concordo Mais informações

Há uma necessidade urgente de agir para prevenir as DPI causadas por motores marítimos

Grandes embarcações a navegarem majestosamente ao longo da linha costeira, embora possa ser uma imagem agradável de se ver, os seus pulmões poderão sofrer com isso. As emissões dos motores das embarcações desencadeiam processos inflamatórios que influenciam o desenvolvimento de doenças pulmonares intersticiais (DPI), motivo que leva os cientistas a defenderem a introdução de medidas eficazes de redução de partículas nestas embarcações.

'Os macrófagos são conhecidos como as células necrófagas do sistema imunitário e respondem com maior sensibilidade às partículas nos pulmões do que as células epiteliais pulmonares.'

Cientistas da Finlândia, Alemanha e Luxemburgo publicaram um artigo na revista PLOS One, que mostra que as emissões das embarcações afectam negativamente a saúde dos habitantes das regiões costeiras. Os macrófagos desempenham um papel importante neste mecanismo. Sean Sapcariu, primeiro autor do estudo e doutorando na Universidade do Luxemburgo, explica: "Os macrófagos são conhecidos como as células necrófagas do sistema imunitário e respondem com maior sensibilidade às partículas nos pulmões do que as células epiteliais pulmonares, uma vez que são a primeira linha de resposta contra invasores externos nos pulmões, como os germes ou até mesmo pequenas partículas de pó."

ship_visual_belung.png

Os investigadores descobriram que as partículas emitidas pelo fuelóleo pesado e pelo escape dos motores diesel, dois dos principais combustíveis utilizados nos motores marítimos, têm efeitos tóxicos semelhantemente elevados nos macrófagos. Surpreendentemente, os efeitos tóxicos que levam à morte celular são ligeiramente menores nas emissões do fuelóleo pesado, embora as concentrações de poluentes tóxicos conhecidos nas emissões do fuelóleo pesado sejam muito mais elevadas. Isto significa que a proibição do fuelóleo pesado utilizado no transporte marítimo costeiro, que está a ser difundida e já é parcialmente implementada, é provavelmente menos benéfica do que o esperado para a protecção da saúde das pessoas nas regiões costeiras. De acordo com Sean Sapcariu, a forma mais simples e segura de mitigar os efeitos adversos para a saúde das emissões dos motores das embarcações seria introduzir medidas eficazes de redução de partículas, como dispositivos de limpeza dos gases emitidos e filtros de partículas. 

Bibliografia:
Sean C. Sapcariu et al. Metabolic Profiling as Well as Stable Isotope Assisted Metabolic and Proteomic Analysis of RAW 264.7 Macrophages Exposed to Ship Engine Aerosol Emissions: Different Effects of Heavy Fuel Oil and Refined Diesel Fuel. PLOS ONE, 2016; 11 (6): e0157964 DOI: 10.1371/journal.pone.0157964

Science Daily


disclaimer
PM/OFE-181091_mar2018