- Belung Magazine
Este site usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao usar este site, você concorda com o uso deles. OK, eu concordo Mais informações

A parte "não quartzo" do carvão poderá enegrecer os pulmões dos mineiros

Talvez tenha sido a cantora de bluegrass norte-americana Hazel Dickens quem deu maior voz ao fardo do mineiro de carvão ao cantar: he's lived a hard life and hard he'll die / black lung's done got him, his time is nigh (viveu uma vida dura e duramente irá morrer / os pulmões negros apanharam-no, o seu fim está próximo). Além do sofrimento do mineiro de carvão ter sido frequentemente cantado, chamou também a atenção dos investigadores científicos. Por exemplo, qual é exactamente a relação entre o carvão e a Doença Pulmonar Intersticial (DPI)?

Canção de Hazel Dickens no YouTube

O "pulmão negro" da angustiante canção epónima de Hazel Dickens é medicamente conhecido como "pneumoconiose dos carvoeiros", uma forma de DPI que torna literalmente os pulmões negros em comparação com a sua habitual cor rosada. Embora o desenvolvimento de doenças pulmonares causadas pela exposição ao pó de carvão e às impurezas de carvão, como o quartzo e o ferro, já tenha sido estudado extensivamente no último século, ainda não é claro quais são os componentes do pó de carvão efectivamente responsáveis pelo desenvolvimento da doença. Além dos estudos anteriores se centrarem sobretudo no quartzo (um componente fibrogénico importante do carvão), não existiam quaisquer revisões sistemáticas sobre a parte "não quartzo" do carvão e o desenvolvimento de doenças pulmonares.

Por conseguinte, investigadores dinamarqueses dedicaram-se à revisão sistemática daquilo que se sabe acerca da relação entre a exposição à parte "não quartzo" do pó de carvão e as DPI. Com uma revisão sistemática identificaram 2945 artigos. Baseando-se em critérios rigorosos de elegibilidade, relativamente ao "efeito de carvão puro", acabaram por incluir apenas nove estudos. Entre estes nove estudos, seis indicavam um efeito independente da parte "não quartzo" do carvão sobre o desenvolvimento e a progressão de DPI, dois não demonstravam nenhum efeito e um era inconclusivo. Os investigadores concluiram que, embora tenham encontrado um efeito independente da parte "não quartzo" do carvão sobre o desenvolvimento de DPI, existiram também várias limitações metodológicas no seu estudo. 

'Talvez quando esta análise de seguimento for realizada, canções como "Black Lung" (pulmão negro) poderão ser actualizadas.'

De acordo com os cientistas dinamarqueses, a fim de reforçar as evidências, são necessárias análises de seguimento bem conduzidas dos trabalhadores expostos ao pó de carvão com nenhum ou muito pouco conteúdo mineral. Talvez quando esta análise de seguimento for realizada, canções como "Black Lung" (pulmão negro) poderão ser actualizadas com uma menção mais específica das partículas que causam toda esta miséria, embora seja improvável que os pobres mineiros encontrem algum consolo nestas constatações. 

Bibliografia:
Christiane Beer, Henrik A. Kolstad, Klaus Søndergaard, Elisabeth Bendstrup, Dick Heederik, Karen E. Olsen, Øyvind Omland, Edward Petsonk, Torben Sigsgaard, David L. Sherson & Vivi Schlünssen (2017) A systematic review of occupational exposure to coal dust and the risk of interstitial lung diseases, European Clinical Respiratory Journal, 4:1, 1264711

Canção de Hazel Dickens no YouTubehttps://www.youtube.com/watch?v=5hvLoEcLBf0


disclaimer
PM/OFE-181091_mar2018